DIARIO ON LINE

DOMINGO, 10 DE DEZEMBRO DE 2017 | |

Princesa Isabel, PB

Jornal do Estado (JE) no FacebookJornal do Estado (JE) no TwitterJornal do Estado (JE) no Google PlusFale conosco
Publicado em 25/10/2017 às 12:04:03

Presos suspeitos de morte de policial civil em Morrinhos

2235_kleber-pc.jpg

A Polícia Civil de Morrinhos prendeu, nesta terça-feira (24), duas pessoas suspeitas da morte do policial civil Kleber Cesar Farias (foto), de 37 anos. Sileido Francisco da Silva, conhecido como "Alagoano", que executou o crime, e Jaziel Rosa dos Santos, suspeito de ter ordenado o assassinato, foram presos pouco depois que o corpo do policial foi encontrado, no Setor Cristina Park, em Morrinhos.

Segundo informações do delegado Fabiano Jacomelis, o corpo foi achado por policiais militares por volta das 14h de terça e apresentava muitos ferimentos provocados por arma branca, sendo um deles muito profundo na garganta. O local, conforme o delegado, retratava um cenário de bastante violência. O principal suspeito de ter cometido o crime era prestador de serviços, contratado pelo policial para fazer a pintura do imóvel onde o crime aconteceu.


Após cometer o homicídio, o suspeito se livrou da arma jogando-a em um lote vizinho. Porém, a faca foi encontrada pela polícia. Sileido, que já tem diversas passagens por outros crimes, foi preso na sequência e confessou a autoria dos golpes. Ele ainda apontou o mandante, Jaziel Rosa dos Santos, que era sócio de Kleber na construção de casas para revenda.

Em depoimento, "alagoano" disse que receberia de Jaziel a quantia de R$ 10 mil pela morte de Kleber. O autor chegou a cobrar o valor em uma ligação de celular feita a Jaziel, imediatamente após o assassinato de Kleber. Com a confissão e prisão dos dois suspeitos, a elucidação do crime foi rápida. Ambos já estão recolhidos à disposição da justiça. O delegado representou pela prisão em flagrante de autor e coautor.

Em nota, o delegado-geral da Polícia Civil, Álvaro Cássio, lamentou a morte de Kleber, que deixou esposa grávida. "Neste momento de profunda dor, toda a família policial civil se solidariza com parentes e amigos de Kléber. Sabemos que ele cumpriu com dignidade e honradez sua missão. E rogamos a Deus que, em sua infinita misericórdia, receba nosso irmão no reino que para todos preparou", disse.

OBRIGADO PELA SUA AUDIENCIA

Deixe seu comentário